O prefeito de Umuarama, Celso Luiz Pozzobom (PSC), convocou uma reunião extraordinária do Centro de Operações de Enfrentamento à Covid-19 (COE Municipal) no final da tarde desta segunda-feira (24). O objetivo foi discutir formas de intensificar o combate à pandemia do coronavírus.

O aumento no número de casos de covid-19 e a falta de leitos de UTI – assim como nas enfermarias – exige que ações sejam tomadas com urgência, segundo Pozzobom.

Umuarama registrou 100 novos casos da doença nesta segunda-feira, além de três mortes. A fila de espera por leitos na macrorregião, que possui 86 UTIs e 96 leitos de enfermarias, tem 182 pacientes, sendo 60 deles na 12ª Regional de Saúde – 24 à espera de vagas em UTI e 36 em enfermarias.

Celso Pozzobom afirmou que há um esboço sobre medidas a serem tomadas e que a administração municipal deve apresentá-las ainda nesta terça-feira (25), em reunião agendada com prefeitos e secretários de saúde da região.

A secretária Municipal de Saúde, Maria Harue Takaki, disse que o momento é crítico e que as medidas não podem ser restritas a aumento de leitos. “Precisamos de ações coletivas e efetivas para reduzir o contágio, dividir a responsabilidade com a sociedade na prevenção e aliviar o sistema”, afirmou.

Ela informou que Umuarama tem quatro UBS de referência para covid, que atende em média 40 pacientes por dia, e o ambulatório de síndromes gripais tem recebido cerca de 180 pacientes diariamente. “Não podemos internar pacientes no ambulatório e permanecer com o Pronto Atendimento lotado desse jeito”, comentou.

Pozzobom disse ainda que o PA se tornou um hospital de campanha para socorrer os hospitais, com a falta de leitos, mas apesar de todas as melhorias, a estrutura já atingiu seu limite.

A reunião contou também com a participação de representantes dos hospitais locais, do Pronto Atendimento Municipal, do Samu Noroeste, da chefe da 12ª Regional de Saúde, Viviane Herrera, da coordenadora da Covisa, Maristela de Azevedo Ribeiro, do promotor de Justiça Marcos Antônio de Souza, e da procuradora-geral do município, Carolina Cicote Moreira.

Compartilhe: