A Associação Tática e Tecnológica de Atiradores e Colecionadores (Attac), conhecida como Estande de Tiro, foi fechada em Umuarama nesta terça-feira (8). O local, que funcionava em área rural da cidade, não possuía alvarás e outros documentos.

A operação que resultou no fechamento do Estande de Tiro é resultado de um trabalho feito entre os dias 2 e 7 de junho e envolveu a Prefeitura de Umuarama (por meio da Diretoria de Arrecadação e Fiscalização), o 25º Batalhão de Polícia Militar, o 6º Subgrupamento de Bombeiros Independente, a 7ª Subdivisão Policial, a Guarda Municipal e o Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados (SFPC) da 15ª Companhia de Infantaria Motorizada.

Após diligências, foi constatado que a Attac não possuía o alvará de funcionamento da Delegacia de Explosivos, Armas e Munições (DEAM), órgão do Departamento da Polícia Civil que é o responsável técnico para atestar as condições de segurança deste tipo de instalação desportiva.

Sob a alegação de “iminente risco à segurança de pessoas e patrimônio”, o SFPC da 15ª Companhia Infantaria Motorizada, de Guaíra, impetrou medida acauteladora suspendendo, junto ao Exército Brasileiro, o Certificado de Registro.

Além disso, a Prefeitura também emitiu um Auto de Interdição Cautelar, cessando a validade do alvará de funcionamento, e o delegado Chefe da 7ª Subdivisão Policial de Umuarama, Osnildo Carneiro Lemes, notificou e interditou, por tempo indeterminado, o local.

Em nota, o SFPC da 15ª Companhia Infantaria Motorizada comunicou que está intensificando as ações de fiscalização na região e, para tal, trabalha em parceria com autarquias e agências com o objetivo de promover o equilíbrio entre o Desporto e a Segurança. “Equilíbrio este que é condição sine qua non para o exercício de atividades com Produtos Controlados pelo Exército”.

Compartilhe: